Cinema e administração: 5 filmes indispensáveis que todo gestor precisa ver

O cinema é um dos principais meios de comunicação do mundo e uma das principais ferramentas de propaganda do planeta. E é por isso que a influência dos filmes na vida de todos nós é inegável. Roupas, comidas, festas, relacionamentos e muitas outras coisas do nosso dia a dia acabam sendo inspiradas por eles.
Mas não é só para despertar em nós desejos de consumo (ou de amor) que o cinema serve. A sétima arte também pode inspirar, motivar e melhorar o trabalho.
Até mesmo as histórias de ficção de algumas películas mostram como lidar com diversas situações que acontecem na vida real e fazem com que as organizações tentem diariamente encontrar soluções. No caso das biografias e das histórias reais a inspiração é ainda mais intensa: ver a representação de casos de sucesso que de fato ocorreram deixam aquela sensação de que também é possível vencer.
Buscando no cinema a inspiração para ser um bom gestor, diversos especialistas indicam filmes para melhorar o trabalho de gestão. Aqui, você confere algumas das principais obras do cinema que todo gestor deve ver.

Missão Comédia (2005) - motivação para o trabalho

O ponto principal do filme é falar sobre aceitar um trabalho sem ter a certeza de se você tem ou não a capacidade para desempenhá-lo. Apesar de ser mais voltado aos consultores contratados para vários trabalhos pelas empresas, a obra cinematográfica serve para todos.

Em "Missão Comédia" (2005), um humorista dos Estados Unidos aceita ir ao Oriente Médio para tentar fazer o mundo islâmico gargalhar e, com isso, melhorar a relação dos Estados Unidos com os países islâmicos. No entanto, ele acaba criando um incidente diplomático.

O filme mostra como as pessoas podem encontrar motivação em cada trabalho que fazem.

Burlesque (2010) - superando os conflitos

No filme musical, é possível os gestores avaliarem e aprenderem como tirar o melhor das situações de aproximação e conflito, inspirados nos dilemas dos personagens dos filmes.

Em "Burlesque" (2010), os personagens enfrentam diversos momentos das relações, passando da aproximação e integração até às grandes brigas, sempre com algumas intrigas e trapaças. O filme mostra como os sentimentos e as vontades de cada um podem gerar conflitos, mas que é possível solucioná-los tendo um objetivo comum e chegar a um final feliz.

A marcha dos pinguins (2005) - o trabalho em equipe

O objetivo do documentário, que aborda a vida natural dos pinguins imperadores na Antártida, é mostrar a importância do trabalho em equipe e da liderança colaborativa, evidenciando como no dia a dia a atuação em conjunto leva à execução das tarefas e objetivos com sucesso.

No filme "A marcha  dos pinguins" (2005), os mamíferos passam por meses de migração, frio e fome. Apesar de tudo que os animais enfrentam e de como em conjunto superam os conflitos, não é possível chegar ao fim da história e dizer quem é o grande herói ou o grande líder. O que leva todos ao sucesso é, de fato, o trabalho em equipe, com todos tendo a mesma importância.

O cheiro do ralo (2007) - a importância da negociação

No filme nacional, o tema de grande interesse dos gestores é a discussão sobre a importância da habilidade de negociação, mostrando a apresentação do valor afetivo de um produto, blefes e outras técnicas de quem lida com a negociação.

Em "O cheiro do ralo" (2007), é abordado como o comportamento pejorativo frente aos oponentes pode nos levar à loucura. Com isso, a obra dá a oportunidade de entender como negociar bem pode garantir o êxito.

Jogada de gênio (2008) - o foco e o objetivo

Baseado em uma história real, o filme aborda como o foco e empenho ajudam a alcançar um objetivo traçado, motivando o gestor a desenvolver na equipe as motivações necessárias para ter as metas e objetivos da organização como prioridade.

Em "Jogada de gênio" (2008), o professor Bob Kearns inventa o limpador intermitente de para-brisas, mas, mesmo diante de ofertas milionárias, ele se mantém firme no propósito de ser reconhecido oficialmente enquanto inventor do aparelho. Somente 26 anos depois ele consegue o que queria e é declarado o inventor e indenizado em milhões de dólares.

No Comments Yet.

Leave a comment

Current ye@r *